A Lição Mais Importante da Dieta Para Emagrecer

A MELHOR Maneira de Ter Uma Dieta Realmente Saudável Para um Corpo Magro e Para Prevenção de Doenças.

Este artigo pode surpreender você, porque a população não vê a nutrição dessa forma que eu estou prestes a explicar. Em vez disso, a maioria das pessoas fica completamente confusa sobre nutrição e calorias, proteínas, carboidratos, gorduras, alimentos diet, baixo teor de gordura e baixo teor de colesterol, baixo teor de carboidratos, rótulos saudáveis, vegetarianos, alimentos crus.

No entanto, se você visualizar a nutrição dessa forma que eu vou explicar abaixo, você resolverá toda a confusão sobre nutrição que você pode estar fazendo. Vou avisá-lo, porém, isso é uma grande VISÃO GERAL, e isso ajudará a explicar muito sobre o corpo humano quando você pensar sobre as coisas dessa maneira.

Tudo bem, o aspecto #1 mais importante sobre nutrição envolve o estudo de ARQUEOLOGIA (e antropologia)

O que diabos eu estou falando? Bem, vamos nos aprofundar:

Sim, tudo sobre o corpo humano que é saudável ou ruim para nós no momento, tudo decorre de centenas de milhares, ou mesmo milhões de anos de evolução e como o corpo humano se adaptou com isso, incluindo a alimentação, o exercício físico, o nosso meio ambiente (cidade contra a natureza), e muito mais.

Nós sabemos por registros arqueológicos que nossa espécie humana atual (Homo sapiens) originou-se a cerca de 200.000 anos atrás. No entanto, nossos primos próximos, antepassados do Homo sapiens, como o homo erectus já viviam há vários milhões de anos.

Se você estudar a evidência sobre o que nossos antepassados comiam, existem pistas óbvias sobre como o sistema digestivo humano evoluiu e quais são os alimentos mais saudáveis para comermos no mundo de hoje.

Isto, obviamente, explica porque os produtos químicos e os tipos de alimentos relativamente novos, que os seres humanos não foram criados para consumir, causam tantos problemas de saúde. Produtos novos como adoçantes artificiaisxarope de milho rico em frutose e outros derivados de milho, pão branco e outros grãos refinados, óleos refinados, como soja e óleos de canola não são saudáveis.

Agora essa discussão poderia envolver e abranger um livro inteiro, então deixe-me dar algumas declarações importantes para melhor resumir isto:

1. Apesar de existirem os vegetarianos extremos, seguidores extremos de dietas de alimentos crus e outros crentes em tipos “extremos” de dietas que eliminam partes inteiras da dieta humana histórica pregando que isso é saudável; o sistema digestivo humano evoluiu para comer uma mistura de plantas e alimentos de origem animal. Isso mesmo, nós evoluímos como onívoros, bem como para ingerir uma mistura equilibrada de alimentos crus e alimentos cozidos.

Eu sei, eu sei, você vai ter um debate acalorado sobre estes dois temas: comer carne vs vegetarianismo e sobre comer alimentos crus. No entanto, é um FATO histórico que a nossa espécie atual e mesmo antepassados de mais de 1 milhão de anos, em quase todas as culturas do mundo, comiam pelo menos alguma % da combinação de alimentos planta-animal e a combinação de alimentos crus e alimentos cozidos, mesmo que em diferentes momentos do dia ou diferentes épocas do ano.

Algumas culturas como os Inuit das tribos do Ártico e várias tribos na África se alimentavam de forma saudável com uma dieta quase totalmente a base de animais, já outras culturas ao redor do mundo se alimentavam em uma dieta quase totalmente a base de plantas. Entretanto, todas elas geralmente faziam alguma mistura de alimentos de origem vegetal e animal, mesmo que houvesse alguma diferença entre as quantidades desses dois componentes.

Da mesma forma, praticamente todas as culturas ao redor do mundo também tem consumido historicamente AMBOS os alimentos crus e cozidos em quantidades diferentes. Contudo, não há nenhuma evidência real das sociedades se alimentarem com uma dieta de 100% crua.

Mas e quanto ao argumento dos seguidores de dietas com alimentos crus, que alegam que todos os animais na natureza comem 100% de alimentos crus e os seres humanos são a única espécie que se alimenta de comida cozida?

Bem, há uma explicação simples para isso: os seres humanos eram a única espécie com um cérebro suficientemente desenvolvido para compreender como controlar o fogo e, portanto, cozinhar os alimentos. E já que estamos cozinhando uma parte de nossos alimentos desde toda a existência da nossa espécie (200 mil anos), bem como os nossos antepassados há vários milhões de anos, os nossos sistemas digestivos se adaptaram a comer uma porção de nossa comida cozida.

Isso também explica por que as acrilamidas são mais prejudiciais para os animais que comem alimentos cozidos em comparação com os seres humanos. Ou seja, os seres humanos se adaptaram a algum nível de tolerância a acrilamida por comerem uma dieta parcialmente cozida durante toda a sua evolução. Já os animais, nunca historicamente se adaptaram a uma dieta alimentar cozida, e, portanto, são mais sensíveis a este composto.

Se você nunca ouviu falar de acrilamida, ela se forma quando a parte externa dos alimentos é queimada durante o cozimento (como o escurecimento em pães ou outros produtos de panificação, escurecimento em alimentos fritos ou a carbonização de legumes cozidos em fogo) e estes compostos são potencialmente cancerígenos para os seres humanos e animais. Cozinhar os alimentos com água e também usar ervas antioxidantes e especiarias na culinária ajuda a reduzir a acrilamida no organismo e ainda protegem você contra a ação das mesmas.

O Ponto chave: nós fomos criados através da evolução para comer uma mistura de plantas e animais, bem como alimentos cozidos e alimentos crus. Mas vamos esclarecer um ponto importante no tópico abaixo:

2. Apesar de eu dizer que nós fomos feitos através da evolução para comer uma dieta onívora de plantas e animais, isso nunca significou que devamos comer animais criados em “fazendas-fábricas” ou mesmo consumir ovo ou leite vindo desses lugares.

O cultivo da fábrica é um fenômeno totalmente novo que tem apenas décadas de idade, por isso, essencialmente, estes tipos de produtos de carne não foram feitos para serem parte da dieta humana.

Química e nutricionalmente, produtos de origem animal vindos de “fazendas-fábricas” são muito diferentes dos produtos de origem animal criados de forma extensiva, da forma como foram feitos para viver. Exemplos dessas diferenças podem ser vistos flagrantemente nos perfis de nutrição das carnes de animais alimentados com pasto x carne de animais de fazenda alimentados com grão, ovos caipiras x ovos de fazendas, peixes selvagens x peixes de cultivados em fazendas e assim por diante.

Estamos falando de grandes diferenças entre ômega 3 e ômega 6, vitaminas e minerais e diferenças de outras gorduras saudáveis, como CLA, além de muitos outros componentes.

Embora eu não concorde plenamente com o vegetarianismo, pelo menos do ponto de vista nutricional (argumentos morais à parte), eu também não concordo com o atual estado da maioria da nossa alimentação por produtos de origem animal que vem da indústria. Pelo menos aqui nos EUA, onde as condições dos animais da indústria do gado e galináceos de corte a qualidade nutricional dos alimentos é horrível.

É por isso que eu tento evitar a fazenda-indústria de criação de animais tanto quanto possível, que é de onde vem a maioria das carnes e laticínios do supermercado. Em vez disso, eu tento comer quase exclusivamente carnes de animais alimentados com pasto, de caça, peixes selvagens, ovos de agricultores locais de galinhas e laticínios só de vacas alimentadas com pasto que estão autorizados a pastar quase inteiramente pelo campo.

3. Embora eu saliente que muitas culturas históricas ao redor do mundo se alimentam com diferentes porcentagens de produtos de origem animal x produtos vegetais em sua dieta, este é um outro tipo de alimento que nós NUNCA deveríamos comer:

ALIMENTOS PROCESSADOS

Sim, eu sei que dói ouvir isso, mas bolos, biscoitos, bolachas, refeições de microondas, batatas fritas, refrigerantes, barras de granola, bebidas esportivas açucaradas ou bebidas energéticas e inúmeros outros produtos que cobrem as prateleiras dos supermercados não foram feitos para serem parte da dieta humana, por isso nos causam problemas de saúde.

Primeira regra a ter em mente: os alimentos saudáveis são carnes, ovos, nozes, sementes, feijões, batatas, frutas e vegetais. É realmente muito simples.

4. Ok, isso começa a ficar um pouco controverso, mas lembre-se que a agricultura também é um fenômeno relativamente novo no panorama da dieta humana se você voltar na história milhões de anos atrás. E quando eu falo sobre a agricultura, estou falando principalmente sobre o fluxo maciço de alimentos a base de grãos na dieta humana que ocorreu com a invenção dela.

A produção em massa de grãos através da agricultura existe desde alguns milhares de anos, mas compare isso à existência histórica de nossos antepassados como caçadores, há alguns milhões de anos, e às nossas espécies atuais (homo sapiens), com 200.000 anos de história como caçadores-coletores.

Se você pensar sobre isso, como caçadores-coletores, eles tinham um acesso muito limitado aos grãos, que abrangia apenas uma pequena % da nossa ingestão histórica de calorias, já que os grãos não eram produzidos em massa e processados. Em vez disso, eles se alimentavam principalmente com carnes de caça (incluindo os miúdos dos animais, onde a maioria dos micronutrientes são encontrados), peixes selvagens e frutos do mar, ovos, nozes, sementes, feijões, batatas, frutas e vegetais.

A partir desta perspectiva, grãos provavelmente nunca representaram mais do que 1-3% da nossa ingestão de calorias histórica. E como você deve ter lido em um dos meus artigos recentes, atualmente nossa dieta processada moderna consiste em 67% do total de calorias vindo de grãos como milho, soja e trigo e seus derivados. Agora uma revelação chocante sobre porque nossos alimentos são errados, e como isso afeta a sua cintura!

Isso também faz você pensar sobre como ridiculamente errada nossa “pirâmide alimentar” realmente é, já que promove a maior parte da nossa ingestão de alimentos a partir de grãos.

Eu poderia continuar com mais exemplos, mas eu acho que você está vendo os principais pontos aqui. O aspecto mais importante de uma dieta saudável, que promove um corpo magro e saudável é reconhecer o que os nossos antepassados comeram ao longo dos milhões de anos de evolução.

E certamente não foram os processados “alimentos diet”, com rótulo fantasioso que enganam as pessoas a pensarem que são saudáveis. Em vez disso, foram os primeiros alimentos que listei acima, consumidos em uma combinação de alimentos crus e alimentos cozidos.

Algumas considerações finais sobre como encaixar estas sugestões em seu plano de alimentação saudável:

  1. Tente se tornar uma pessoa que come os alimentos naturais de sua região sempre que possível. Se puder, consiga produtos agrícolas de locais frescos, que é o mais ambiental e socialmente responsável, e a maneira saudável de começar a comprar seus alimentos. Pesquise por cooperativas de agricultores e de exploração agrícola que podem estar em sua região, ou que entreguem em sua casa. 
  2. Tente escolher alimentos orgânicos sempre que possível, mas os alimentos em sua região muitas vezes são alimentos orgânicos que tiveram de viajar milhares de quilômetros para chegar até você. 
  3. Ao escolher carne e ovos, tente escolher carnes de animais alimentados com pasto, tanto quanto possível, frango, peru, carne de porco e criados de uma forma humana, e os ovos de galinhas que verdadeiramente são livres para passear em vez de se limitar a “fábricas de galinhas”. Muitas vezes, isso significa fazer um esforço para procurar fazendas locais ou cooperativas que fornecem para as áreas urbanas.

Lembre-se que uma alimentação saudável e responsável não significa comer alimentos chatos e sem graça. Existem toneladas de maneiras de comer de forma saudável, de forma social e ambientalmente responsável, descritas em profundidade em nosso Programa Cozinha Queima Gordura.

Por favor, compartilhe este artigo para ajudar a sua família e amigos a comerem de forma mais saudável e para nos ajudar a escolher coletivamente nossa comida a partir de fontes mais responsáveis que fazendas industriais. Por favor, envie este link da página na internet para todos os seus amigos e familiares e compartilhe esta página em seus blogs, fóruns, bem como as páginas de Facebook, Twitter & Google+.

Veja Também: 30 fontes de Proteínas Vegetais

Se gostou desse artigo não deixe de compartilhar com que você gosta e se importa!

Alerta de Saúde

Esses 23 “Alimentos Saudáveis” Estão Fazendo Você Ganhar Peso

Fontes e Referências:

Por Mike Geary, Personal Trainer Certificado e Especialista em Nutrição
Autor dos Best Sellers: Cozinha Queima Gordura & A Verdade Sobre a Barriga Perfeita

Deixe um comentário